Weby shortcut
Logo 10 anos

Dissertações - de 31 a 34

31 Ruth Longuinho de Morais
Do discurso à prática: Como se caracteriza a avaliação da aprendizagem escolar entre professores de biologia do Ensino Médio.
Ano de defesa: 2009
Orientação: Profa. Dra. Sandramara Matias Chaves
Banca examinadora: Profa. PhD. Benigna Maria de Freitas Villas Boas e Profa. Marilda Shuvartz.
resumo
Este é um estudo exploratório-descritivo realizado entre alunos e professores de escolas de Ensino Médio da Rede Pública de Ensino do Distrito Federal. O principal objetivo desta investigação foi o levantamento das concepções e das práticas avaliativas de professores de Biologia e suas repercussões junto aos alunos, buscando responder aos seguintes questionamentos: Em que consiste a avaliação da aprendizagem escolar? Como se dá a avaliação da aprendizagem em Biologia no Ensino Médio? Quais são os instrumentos e procedimentos utilizados para avaliar a aprendizagem escolar? Como esses instrumentos são elaborados? A prática avaliativa adotada interfere no comportamento e/ou participação dos alunos em sala de aula? A formação acadêmica e a formação continuada dos professores de Biologia contemplam a avaliação da aprendizagem escolar? Quais são os elementos que se articulam na concepção da prática avaliativa? A investigação deu-se por meio de técnicas de coleta de dados, como a observação, a aplicação de questionários, a análise documental e o grupo focal. Constatamos que, entre os professores de Biologia do Ensino Médio, há uma sincera busca por diversificação e qualidade no processo avaliativo, todavia obstáculos à prática avaliativa, levantados pelos próprios docentes, impedem que a função primordial da avaliação, a promoção da aprendizagem, efetive-se de fato. As orientações advindas do Ministério da Educação (MEC) e da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) influenciam a prática pedagógica das professoras de forma que a prova não tem se apresentado como o centro da avaliação da aprendizagem escolar, possibilitando a adoção de distintas formas avaliativas a fim de extrair do aluno informações que permitam a tomada de decisões em direção à aprendizagem. Palavras-chave: Indisponível temporariamente.
32 Sérgio Silva Filgueira
O Lúdico no Ensino de Física: Elaboração e Desenvolvimento de um minicongresso com Temas de Física Moderna no Ensino Médio.
Ano de defesa: 2009
Orientação: Profº. Dr. Márlon Herbert Flora Barbosa
Banca examinadora: Profº. Dr. João Zanetie e Profº. Dr. Paulo Celso Ferrari
resumo
Nesse trabalho são apresentados os resultados de uma pesquisa realizada com estudantes da terceira série do ensino médio de uma escola pública de Goiânia. Trata-se da elaboração e desenvolvimento de um minicongresso com temas de Física Moderna. Os temas trabalhados foram: efeito fotoelétrico, dualidade onda-partícula, fissão e fusão nuclear, origem do universo, teoria da relatividade, raios x e laser. As salas foram divididas em grupos, cada um deles ficou responsável por um dos tópicos. O objetivo era apresentar um trabalho em um minicongresso a ser realizado na escola, seguindo todos os ritos acadêmicos de um congresso científico. Entre a submissão dos trabalhos e a apresentação dos pôsteres, o professor mediou os grupos, fornecendo-lhes artigos e textos diversos que tinham relação com os temas. Pretendia-se investigar a viabilidade de trabalhar com temas de física moderna e contemporânea nesse nível de ensino por meio de uma atividade lúdica. Discute-se nesse trabalho a ligação do lúdico com a inserção de tópicos de física moderna e contemporânea na escola básica. Os resultados mostraram grande envolvimento e interesse dos alunos pela atividade. Foi notório o entusiasmo que os estudantes demonstraram com os temas, principalmente em conhecer os conceitos físicos envolvidos em aplicações tecnológicas que eles já conheciam. A elaboração do minicongresso se deu no laboratório de informática da escola, o que contribuiu para tornar a atividade ainda mais lúdica, pois o uso do computador tornou as discussões conceituais mais prazerosas. Os trabalhos enviados pelos grupos foram mais um instrumento de avaliação da aprendizagem dos conceitos trabalhados. A análise global dos resultados da pesquisa nos mostra que trabalhar com temas de física moderna e contemporânea no ensino médio, utilizando como ferramenta o lúdico, é uma alternativa viável. Palavras-chave: Lúdico, Minicongresso, Física Moderna e Contemporânea, Ensino Médio.
33 Shaleny Costa Pereira Castro
Mapeamento Ambiental com Proposta para a construção dos conceitos de Biodiversidade e Cerrado no Ensino de Biologia.
Ano de defesa: 2009
Orientação: Prof. Dr. Leandro Gonçalves Oliveira
Banca examinadora: Profª. Dra. Mônica Ângela de Azevedo Meyer e Profª. Dra. Mirian Pacheco Silva
resumo
Esta pesquisa teve como objetivo investigar a eficácia da proposta didática do mapeamento ambiental para a construção dos conceitos biológicos Biodiversidade e Cerrado em alunos do 2º ano do Ensino Médio, na disciplina de Biologia. A metodologia utilizada neste trabalho foi a pesquisa participante, onde se buscou romper com a díade entre sujeito e objeto e teoria e prática, características comuns em pesquisas tradicionais, para que houvesse a construção de um conhecimento mais sólido a partir de uma relação mais proveitosa entre sujeito-sujeito.Assim, foi possível promover a articulação critica entre o conhecimento cientifico e o conhecimento do senso comum através da aproximação com a realidade concreta da vida cotidiana dos próprios participantes.Foram aplicados três questionários ,sendo o primeiro para avaliar os conhecimentos prévios dos alunos sobre os conceitos Biodiversidade e Cerrado e os outros dois questionários após a discussão sobre esses conceitos.O questionário II foi aplicado à metade dos alunos participantes da pesquisa após a realização da aula teórica, com o intuito de verificar a aprendizagem dos alunos após essa aula e sem a realização do mapeamento ambiental. O terceiro questionário foi aplicado à outra metade da turma após a realização do mapeamento ambiental, com o objetivo de verificar a eficácia dessa atividade para a aprendizagem dos conceitos propostos. Os três questionários foram comparados para que pudéssemos avaliar a aprendizagem dos conceitos Biodiversidade e Cerrado. Para complementar os dados adquiridos com os questionários, realizamos uma técnica que consiste em uma entrevista em grupo, denominada grupo focal, com o intuito de captar imediata e correntemente a informação desejada, aprofundando os pontos levantados pelos questionários. A comparação das respostas dos três questionários revelou que o mapeamento ambiental foi eficaz para a construção dos conceitos Biodiversidade e Cerrado. A maioria dos alunos teve algum acréscimo em seus conhecimentos sobre esses conceitos, especialmente após a realização do mapeamento. Analisando e comparando os questionários, é notável a aprendizagem dos conceitos em relação aos conhecimentos prévios que os alunos tinham sobre Biodiversidade e Cerrado apresentados no questionário I. Nos questionários II e III os alunos apresentaram respostas mais próximas daquelas consideradas cientificamente corretas, mostrando que houve reorganização ou rejeição das concepções anteriormente existentes. A entrevista de grupo focal também confirmou a eficácia do mapeamento ambiental para a construção desses conceitos, conforme nos apontou a analise dos questionários. A proposta pedagógica do mapeamento ambiental, portanto, possibilitou a aproximação dos alunos ao ambiente da vizinhança da escola, tornando as aulas mais contextualizadas, buscando superar os desafios existentes no Ensino de Biologia. O mapeamento ambiental, inserido na prática escolar, viabilizou o domínio do conhecimento cientifico, permitindo sua relação com o cotidiano dos alunos, além de nortear-los para que se posicionem diante de questões que podem interferir em suas condições de vida e em suas ações cotidianas. Palavras-chave: Mapeamento Ambiental, Ensino de Biologia, Formação de Conceitos.
34 Weldson Luiz Nascimento
Perspectivas comunicacional e hipertextual à luz das tecnologias em educação em meio ao uso de Fóruns e Chats na Didática da Matemática.
Ano de defesa: 2009
Orientação: Prof. Dr. José Pedro Machado Ribeiro
Banca examinadora: Prof. Dra. Joana Peixoto e Prof. Dr. Rogério Ferreira
resumo
Este trabalho é o resultado de uma pesquisa qualitativa de cunho participativo que surgiu da observação e da análise da disciplina Didática da Matemática II (DID2), ministrada no primeiro semestre de 2008, no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade Federal de Goiás (UFG). O objetivo principal da pesquisa é verificar em que medida a utilização de aulas desenvolvidas virtualmente pode contribuir ou não para a aprendizagem. A disciplina configurou-se em 50% de atividades presenciais e 50% em atividades não presenciais. Nas atividades não presenciais, utilizou-se o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Moodle. No contexto da pesquisa o pesquisador foi um sujeito co-participante na elaboração e execução das atividades pedagógicas e virtuais no AVA e pesquisador das práticas pedagógicas presenciais e não presenciais desenvolvidas por seu orientador e, também, professor da disciplina. Pela abrangência pedagógica que a disciplina proporcionou fez-se necessário realizar recortes temáticos para análise dos dados. Foram, então, pesquisadas as perspectivas comunicacional e hipertextual à luz da disciplina desenvolvida e do referido AVA. Elaboradas as categorias de análise de cada perspectiva supracitada, foram selecionadas interlocuções desenvolvidas nos Fóruns e Chats realizados que, ao serem contrastadas, verificaram-se as construções de um espaço comunicacional interativo e de diálogos textuais significativos como as expectativas primeiras sinalizavam. Simultaneamente, a dissertação contribui também com seções cujas discussões subsidiaram temas não muito esclarecidos na abordagem sobre Educação a Distância (EaD). Os temas abordados perpassam pela ambígua interpretação entre interação e interatividade e sobre a possibilidade de se criar espaços comunicacionais que as desenvolvam. Tece-se, também, concepções sobre os temas emblemáticos Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e AVA, a fundamentação legal sobre a EaD e certas contribuições observadas no desenvolvimento da disciplina que alicerçam e estimulam práticas virtuais. Nesse contexto, a pesquisa engendra novas reflexões sobre práticas pedagógicas virtuais, principalmente, por envolver, a disciplina pesquisada, uma prática não convencional em pesquisas semelhantes na área da matemática. Essa prática aborda uma disciplina da área de educação e não uma disciplina específica da Matemática. Palavras-chave: Hipertexto. Ambiente Comunicacional. AVA. Interação. Interatividade
Listar Todas Voltar